quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliiiiz Ano Novooooo!!! \o/

      

É pessoal, mais um ano terminando! 2010 foi um ano cheio de bençãos onde passamos muitos momentos juntos! O GOSD cresceu, mais pessoas se aproximaram de Deus e pudemos ver o quanto Ele é maravilhoso! Só que não paramos por aí! Temos muito mais para viver!

Como todo fim de projeto, de ciclo, de ano, é tempo de refletir! Precisamos parar um pouco e ver quanta coisa boa aconteceu: as amizades, as descobertas, os aprendizados, os sonhos realizados...enfim, tantos momentos que passamos ao lado de pessoas que, mesmo do modo mais simples, transformaram aquela situação em algo especial.

Passamos por experiências ruins, perdas, frustrações, tristezas, etc.. Mas com elas nós também crescemos. Fomos aprendendo a superar cada uma, vimos que não estamos sozinhos e descobrimos um imenso amor por nós presente nos nossos irmãos e irmãs: o amor de Deus.

Pensando em tudo isso, vamos guardar o que é bom e ver o que pode ser melhor para 2011: Será que fui sinal da presença de Deus com as minhas atitudes em casa, na escola, no trabalho ou com meus amigos? Quem eu posso amar mais? Quem eu devo perdoar? Será que eu preciso estudar mais? São essas e outras perguntas que, refletidas à luz da Boa Nova que é o nascimento de Jesus, nos levarão a viver uma vida muito mais interessante e verdadeiramente mais feliz!

E pra que as mudanças aconteçam, é preciso DECIDIR! Decidir ser melhor, decidir fazer diferente, decidir ser canal do amor e do perdão de Deus...
D-E-C-I-D-I-R! E é aí que queremos compartilhar um pequeno vídeo com vocês:

video

Em 2011, decida-se por sonhar! Sonhar com Deus, sonhar os sonhos de Deus! Deixe Deus abraçar os seus projetos, as suas mudanças para esse novo ano, e abrace o projeto de felicidade que Ele tem pra você!

Se 2010 foi bom, 2011 será melhor ainda! Transforme em atitudes concretas os seus desejos de amor, de paz e tudo mais de bom e comprove! :D

Nós, da família GOSD, desejamos a vocês, nossos irmãos e irmãs, um excelente Ano Novo, cheio de realizações e das bençãos de Deus! E esperamos continuar contando com a amizade, com as orações e com a presença de vocês a cada sábado às 17h, na Paróquia Sagrada Família!

Aaaah! Não nos esqueçamos que no primeiro dia do ano, celebramos a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus. Foi por essa mãe tão querida que nos veio Jesus no Natal! Roguemos também a ela por todo o ano que está por vir!

Tamo junto pessoal!!! E que venha 2011!!! OH GLÓRIA!!! \o/ \o/ \o/ \o/
Beijos e abraços! Fiquem com Deus e a proteção de Maria!
GOSD

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Natal, Natal, Natal!


Natal é um tempo de celebração e de festas!

Nasceu o menino Jesus! Nasceu para nós a esperança, aquele que nos trouxe salvação! Que o mundo se enfeite, que as família comemorem e que os céus celebrem eternamente o amor que Deus Pai teve para conosco de, humildemente, dar-nos o verdadeiro presente de Natal, que é Jesus, O Cristo.

Embora alguns saibam disso, muitos  não conhecem esse sentido do natal. Infelizmente hoje existe uma cultura propagandística que quer associar a figura do Papai Noel a tudo que é natalino para vender mais produtos. Quem nunca viu a figura do Papai Noel tomando Coca- Cola? Ou aquele comercial do MeM? Quem nunca viu um enfeite colocado nas janelas de um papai noel subindo nuns degraus? Gente, parem com isso: esse não é o natal, isso é tudo menos o natal.

Até mesmo a figura do Papai Noel está distorcida. Para aqueles que não conheciam, a história de Papai Noel provém de um Santo da Igreja Católica chamado São Nicolau. Nicolau era famoso por distribuir presentes na véspera natalina por bondade. Mas ele nunca teve ajudantes duendes, muito menos um trenó conduzido por renas máginas.

( São Nicolau)

O natal é INFINITAMENTE MAIOR DO QUE ISSO. Você já teve um irmãozinho mais novo, ou algum bebê na sua casa? Um primo, sobrinho ou algum neném da família? Creio que isto aconteça com todos: surge um clima de espectativa incontrolável! ''Será que ele(a) já nasceu?''. Todos ficam super anciosos para ver o mais recém chegado da família. Quando a enfermeira vem dar a notícia '' nasceu!'' todos comemoram, e muito! Passam agora a querer ver o bebê, a presenteá-lo com meias, toalhas e um monte de presentes para o quarto da criança.

O Natal é a celebração do nascimento de Jesus. '' Nasceu para nós A Luz! Venham todos ver e contemplar'' dizem os anjo as multidões celestias e a todos nós que habitamos nessa terra. Irmãos, celebrar o Natal é comemorar a salvação que veio dos céus, ansiosamente aguardada por séculos e séculos. Após 9 meses de gestação de uma virgem chamada Maria, a cheia de graça, Jesus veio a nós feito homem.

Não pretendo me estender com as minhas palavras, mas quero trazer para a sua vida o verdadeiro sentido do Natal. Não priorize o enfeite de sua casa, mas sim o arrume o seu coração. Não valorize a ceia natalina, e sim a ceia de sua alma. Pois muitos tem uma refeição farta, mas passam fome espiritualmente na noite feliz.

Esse grupo de oração deseja a todos o nascimento de Jesus na vida de cada um de sua casa. Que Jesus encontre pessoas que o queiram adorar e que queiram contemplar a misericórdia divina, proveniente do Pai. E que assim como os reis magos foram conduzidos por uma estrela, que Ele possar nos conduzir da maneira que lhe for mais agradável.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Rezar a Vida


Rezar a vida, o que significa essa expressão? Significa fazer Deus participar do nosso dia-a-dia, dos nossos relacionamentos (família, amigos, namoro, etc.), dos nossos estudos, do nosso trabalho, etc..

Mais não é só isso! É colocar os sonhos nas mãos de Deus para que Ele nos ajude a realizá-los. É oferecer a Ele os talentos que temos para que possam dar cada vez mais frutos. É agradecer pelas alegrias mas também falar das nossas dificuldades, as nossas quedas, as dores, as tristezas...sim, tudo isso também! Deus quer os nossos agradecimentos, mas quer que a gente exponha as pedras do nosso caminho, as nossas dúvidas, aquilo que nos machuca...é aí que Ele quer se encontrar com cada um de nós e mostrar o quanto Ele nos ama, nos ajudando a superar essas adversidades, dando forças, curando, consolando, aconselhando, abençoando e dizendo: TAMO JUNTO!!! :D

Rezar a vida é colocar a nossa vida diante de Deus e deixar o Espírito Santo nos conduzir nas nossas escolhas, na nossa maneira de ser e de agir, refletindo e vendo o que precisamos mudar para sermos verdadeiramente livres e felizes!

Rezar a vida é viver uma amizade com Deus. Todos nós fazemos a experiência de ter um melhor amigo, com quem a gente partilha toda a nossa vida, os momentos bons e os ruins. Alguém de quem a gente não esconde nada, nem que a unha do dedinho do pé está encravada mesmo tudo na vida estando uma maravilha! DEUS QUER SER ESSE MELHOR AMIGO!!!

E essa amizade precisa ser cultivada! Você já ficou um tempo distante de um amigo, e quando o encontrou novamente teve a sensação de que não tinha muito assunto e a conversa não fluiu como antes? Assim também acontece com Deus, quando deixamos de conversar com Ele ao longo dos nossos dias.

Não há segredo para nos relacionarmos com Deus! Fale com Ele com simplicidade e sinceridade, à sua maneira! Seja natural! Dê um bom dia, no caminho para a escola converse sobre a prova difícil que você irá fazer, conte como foi o seu dia no trabalho, fale sobre o que você viu hoje, comente as notícias que recebeu e até mesmo os fatos no mundo, etc..

Seja como uma criança no colo de um pai, seja um amigo, fale com Ele sobre o que está acontecendo na sua vida, apresente as suas vontades, aquilo que você deseja, peça ajuda, peça conselhos, se abra sem reservas com Deus. Ele quer te ouvir!

Se você quiser ler mais sobre o assunto, visite:

E atenção pessoal! Neste sábado, dia 18, teremos o último grupo do ano! O grupo começará às 17h e irá até às 22h! Será um momento de festa e ação de graças, com momentos para testemunhos e uma confraternização! \o/ \o/ \o/
Venha participar com a gente dessa grande alegria, encerrando o ano de 2010!!! :D
Contamos com a presença de todos!
Fiquem com Deus e a proteção de Maria!
A paz! Tamo junto! Rumo a 2011! ahuha

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

TODO CAMINHO TEM SUAS PEDRAS

Todo caminho tem suas pedras. Você pode estar se perguntando " o que ele quis dizer com isso?''
Como falamos no grupo de sábado passado, nós Cristãos enfretamos uma série de sofrimentos e provações a partir do momento que dizemos sim aos propósitos de Deus. Em outras palavras, enganam-se aqueles que pensam que seguir a Jesus Cristo é só alegria e só felicidade.

Um exemplo: quando os apóstolos começaram a pregar o evangelho pelo mundo a fora, eles foram perseguidos por exércitos e pela população, que viam neles uma ameaça ou um incômodo às suas vidas. Nós Cristãos, quando refletimos a vontade de Deus nas nossas atitudes, incomodamos muito as pessoas que vivem segundo as normas ditadas pelo mundo porque, ao sermos justos, evidenciamos a injustiça mundana.

Não somos Deus e , portanto, não podemos estar imunes ao sofrimento. Na verdade, até mesmo Deus, na pessoa de Jesus Cristo, sofreu na Cruz, foi traído e humilhado. Por que deixaríamos de sofrer? Mas apesar do sofrimento que vivemos, podemos contar com algo que o mundo não tem: a ajuda do Senhor.

Ele nos ajuda a trilhar nossos caminhos, nos ampara nos momentos da dor e Ele é o nosso refúgio nos tempos da provação. Muitas vezes é dolorido para nós agirmos conforme a vontade do Senhor, mas se Ele é nosso Deus, não devemos temer, amados meus.

Se você estiver passando por algum sofrimento, persevere em Cristo. A dor pode aumentar, mas saiba que o machucado será curado. Tenho certeza que Deus, que ao Teu lado está, estará te sondando em cada segundo do seu dia sem JAMAIS deixá-lo(a) sofrer sozinho(a).


Fique com Deus, amados meus!
( SÁBADO O GOSD ACONTECERÁ MAIS CEDO: 16:00 NA SAGRADA FAMÍLIA)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Luce del mondo: Il Papa, la Chiesa e i segni dei tempi. Una conversazione con Peter Seewald


Luz do Mundo: O Papa, a Igreja e os Sinais dos Tempos. Esse o nome do livro-entrevista com o Papa Bento XVI lançado recentemente e traz conversas dele com o jornalista e escritor alemão Peter Seewald sobre o seu pontificado e diversas questões do mundo de hoje.

Uma dessas questões é a declaração do Papa sobre o uso de preservativos ser moralmente aceito em alguns casos para se evitar a transmissão do vírus da AIDS. Claro que o seu livro não se resume somente a esse ponto, mas é claro também que a repercussão dessa fala do Papa seria grande por parte da mídia, como podemos observar desde o lançamento do livro.

Este blog, sabendo da sua responsabilidade de formador de opinião, quer através desse post esclarecer essa declaração para reforçar a coerência que existe nos discursos da Igreja e ajudar você a julgar aquilo que a mídia tem repercutido sobre o assunto.

Primeiro, é preciso compreender o porquê da Igreja ser contra o uso da camisinha. Sabemos que para Igreja, o ato sexual deve ser feito apenas dentro do casamento e para a geração de uma nova vida. O uso da camisinha impede que a fecundação aconteça e estimula o sexo pelo prazer, por não haver a consequência do nascimento de uma criança. A relação sexual deixa de ser então um ato de mais profundo amor, onde nós tornamos instrumentos da criação divina, para ser um ato de satisfação do meu desejo de prazer. Perde-se então o sentido pelo qual Deus criou o sexo e está aí a razão pela qual a Igreja se posiciona contra o uso de métodos contraceptivos.

A pregação da Igreja é para uma vida de castidade, contrária ao sexo livre pregado pelo mundo de hoje. Mas não pense que por ser contra o uso da camisinha a Igreja está dizendo: "pegue DST's". Nesse ponto entram as declarações do Papa. Na obra o Pontífice explica que “pode haver casos individuais justificados” para o uso do preservativo, exemplificando com o caso do prostituto que recorre ao material. Com essa declaração, o Papa quer abrir o debate sobre a aceitação ou não do uso da camisinha como um "mal menor" para salvar vidas.

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé e porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, emitiu uma nota oficial dizendo: "O Papa reafirma que 'naturalmente a Igreja não considera os preservativos como a solução autêntica e moral' do problema da Aids. Com isso, não reforma ou transforma o ensinamento da Igreja, mas o reafirma colocando-se na perspectiva do valor e da dignidade da sexualidade humana como expressão de amor e responsabilidade".

A visão ampla e profunda do Pontífice sobre a sexualidade humana também leva em consideração a situação excepcional em que o exercício da sexualidade (ter relação sexual) represente um verdadeiro risco para a vida do outro. "Em tal caso, o Papa não justifica moralmente o exercício desordenado da sexualidade, mas considera que o uso do preservativo para diminuir o perigo de contágio seja 'um primeiro ato de responsabilidade', 'um primeiro passo no caminho rumo a uma sexualidade mais humana', muito mais que o não uso expondo o outro ao risco de vida. Em si, o raciocínio do Papa não pode ser certamente definido como uma mudança revolucionária", complementa Lombardi.

Com essas informações, é possível compreender melhor o que estamos vendo nos meios de comunicação e também ter uma base para iniciar essas discussões. Busquemos os fundamentos da nossa Igreja e percebamos que as coisas fazem sentido e que tem plena coerência. Só assim é que não teremos nossa fé abalada pelas informações que chegam a nós todos os dias.

Veja mais em:

Esperamos ter ajudado você com esse post e estamos a disposição para tirar quaisquer dúvidas! Também esperamos você todo sábado, às 17h, na Paróquia Sagrada Família, para fazer uma experiência com Deus junto com outros jovens e conhecer a felicidade que é viver na presença d'Ele! :DDDD

Abraços a todos, fiquem com Deus e a proteção de Maria!
A paz de Cristo!
GOSD

terça-feira, 23 de novembro de 2010

SANTIDADE NA RUA



Santidade na rua? Como assim?
Você deve estar se perguntando isso. Mas a explicação é muito simples! Ser santo na rua é ser santo por onde você passar, em todos os lugares para onde for, tratando bem as pessoas, conhecendo elas ou não!

Já vimos como é ser santo na escola, no namoro, na familia e no trabalho. E ser santo na rua, também esta ligado à pequenas atitudes, como: ser educado, pedir licença, ajudar alguém que precise, agradecer a quem te oferecer ajuda, não xingar as pessoas no transito, ter paciência, não jogar lixo no chão, dar um 'bom dia, boa tarde ou boa noite' , não olhar para alguém com malícia (pecando pelo olhar), dar lugar à alguém na fila, oferecer seu assento do ônibus à alguém que precise dele mais do que você, se oferecer para carregar as compras de algum idoso e coisas assim!

São gestos pequenos e simples, mas de muito valor! Tenha essa experiência no seu dia-a-dia, e você vai ver como terá um dia mais feliz, e sua vida vivida melhor : D
E mais uma vez: santidade NÃO é tão difícil assim, basta o nosso querer e nosso dispor!

 Fiquem na paz, santos e santas!!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

SANTIDADE NO TRABALHO


Dando continuidade a nossa série sobre Santidade, falaremos essa semana sobre SANTIDADE NO TRABALHO..

Antes de qualquer coisa, vamos recapitular: o que é ser santo em algum lugar?
Bem, ser santo é obedecer os desígnios de Deus e agir conforme Sua vontade. Um Cristão deve saber como se portar nas diferentes situações às quais ele esta esposto. Num mundo que prega algo totalmente contrario do que nosso Deus ensina por meio de sua Santa Igreja, nem sempre é fácil.

Mas como posso ser santo no lugar onde trabalho? Deixe-me antes de qualquer coisa lembrar que no nosso trabalho vivenciamos diversas provações como, por exemplo, cobiça, inveja, raiva, estresse, nervosismo, corrupção e ganância, para não falar em mais outras coisas. Devemos ser justos e trabalhadores nesses lugares.
Muitas serão as pessoas que tentarão te ''derrubar'' no seu ofício; muitas são as pessoas que tentarão te deixar para trás, ''passar a perna''. Você deve ser justo e jamais fazer o mesmo com essas pessoas.
Falando em justiça, talvez você possa ter a 'oportunidade' de um ''dinheirinho extra'' ilegal. Não aceite algo que não é teu. Muitas vezes reclamamos das autoridades públicas pelo desvio de verbas do governo; não podemos, por tanto, nos igualar a eles, caso contrario seriamos hipocritas.

O mundo tenta nos iludir ao dizer que aquele que é justo sempre é prejudicado. Mas irmãos, eis que vos falo que jamais seremos prejudicados, mesmo que caluniem-nos, nos maltratem ou sejamos despedidos, pois o Senhor sabe a nossa conduta e somente Ele pode dar o proceder de nossas vidas. Aquele que obedeceu os seus compromissos, Deus a ele será fiel. Para aqueles, por outro lado, não foram honesto com os outros, em verdade eles já receberam sua 'recompensa' terrestre, mas não terão a recompensa celeste.

Não tenhas medo, irmão, de pedir afastamento do seu cargo se você achar que não obedecerá a vontade do Senhor. Se Ele pedir para você sair do seu emprego, saiba que algo nosso Deus esta preparando especialmente para você.

A palavra de Deus vem nos dizer que o justo é  insuportável aos olhos dos injustos. E é verdade, pois a medida que nós somos honesto com as pessoas, fica evidenciada o erro do corrupto. Sim, ser santo provocará incomodações. Sejamos, porem, firmes na fé e na coerência entre ela e o nosso dia-a-dia.

A vocês, irmãos, desejo todas as bençãos de Deus! Fiquem com Ele!
Que Ele te proteja ao longo dessa semana para que, a exemplo Dele, possamos nós nos portar conforme Seu desejo.

( Participe você também da família GOSD- Todos os sábados às 17:00 na Paróquia Sagrada Família, Vila Ema, SJC)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Santidade na Família


“Eu sou o Senhor que vos tirou do Egito para ser o vosso Deus. Sereis santos porque Eu sou Santo” (Lv 1, 44-45). A vontade de Deus é clara: uma vez que fomos criados à sua “imagem e semelhança (Gen 1,26), e Ele é Santo, nós temos que ser santos também.

Santidade é um desafio que nos leva a experimentar o céu já no presente da nossa humanidade, é a união do humano com o divino que se confronta o tempo todo, apressando em nós esta busca pelas coisas do alto.

Esta santidade acontece quando eu me lanço para viver a vida, o dia a dia, ao estilo do Evangelho de Jesus Cristo. É um processo que se dá no cotidiano, indo à padaria pela manhã, ao cinema com os amigos, jogando futebol, no trabalho, estudando, etc.

Mas há um lugar onde especialmente nós somos chamados a ser santos: na Família. “O lar é o lugar propício para a nossa santificação” nos diz o Monsenhor Jonas Abib.

A nossa casa é santa! Nossa família é um sonho de Deus, não é simplesmente vontade humana! Faz parte do projeto de amor e de felicidade que Ele tem para cada um de nós. Apesar de todos os problemas, foi Deus quem a quis.

É na família, por mais difícil que seja, que o Senhor quer formar os seus santos. E Ele quis que seu Filho vivesse em uma família para nos deixar um exemplo de santidade em casa.
Jesus sempre se mostrou um filho obediente aos seus pais e com isso, crescia em sabedoria, tamanho e graça diante de Deus e dos homens (cf. Lc 2, 52).

Nós jovens, somos chamados a seguir esse exemplo, por mais que muitas vezes a gente não consiga aceitar as correções que recebemos ou não compreenda porque nossos pais não nos deixam fazer alguma coisa ou ir em algum lugar. Pois, quantas vezes você deixou de escutar os seus pais e depois percebeu que eles estavam certos? Busque entender os seus pais, pois é por amor e pela experiência de vida deles que eles nos instruem/educam/corrigem!

Viver a santidade dentro de casa exige de nós esforço e sacrifício, para demonstrarmos o amor que sentimos por nossos pais e irmãos, já que em casa, as limitações e defeitos de cada um são mais aparentes. É difícil conviver com tudo isso, mas não impossível!

Não são necessários atos extraordinários, mas em simples gestos, como arrumar sua cama ou a mesa para o jantar e lavar a louça de vez em quando, você já está dando um exemplo de santidade. E que tal dar no mínimo um abraço por dia nas pessoas da sua casa e dizer ‘eu te amo’? Muitas pessoas, pai, mãe e filhos não tem mais o gesto de carinho e de afeto dentro de casa, e isso tem levado muitos a infelicidade, a depressão, ao refúgio nas drogas ou no álcool, buscando aquilo que não encontram na família.

Mas nós temos um Deus que nos encontra com seu amor e nos resgata dessas situações! Além disso, quando decidimos nos tornar melhores dentro de casa, Ele nos dá a força de que precisamos para declararmos o nosso amor e alcançarmos a felicidade!

E se você está caminhando com Deus, creia que a sua busca por santidade atinge a sua família. Por mais que seus pais e irmãos ainda não tenham feito uma experiência com Deus como você, continue firme nesse caminho e não deixe de rezar por eles, para que o Senhor os encontre e os resgate assim como fez com você! E tenha essa certeza: “Quando caminhamos para a santidade, arrastamos outros conosco”.

Sua família é um lugar santo! Tão santo como o lugar onde Jesus nasceu, morreu, celebrou a Eucaristia, derramou o Espírito Santo, subiu aos céus...
Viva a santidade na sua casa, testemunhando com gestos de gentileza e amor, as maravilhas que Deus tem realizado em você. Pouco a pouco, sua vida vai sendo transformada e a sua família também!

Muitos jovens tem sido restaurados pelo amor do Senhor e levado essa restauração para suas casas. Venha conhecer alguns deles! Sábados, às 17h, na Paróquia Sagrada Família!
Jovem, levanta-te! Jesus te chama!
Deus os abençoe!
Tamo Junto! :D

terça-feira, 2 de novembro de 2010

ENTREVISTA DO MÊS: RENATA E GUSTAVO


Olá, irmãos e irmãs! Agora é a vez dos namorados no blog do GOSD. Entrevistamos a Renata e o Gustavo, que mantém muito mais do que uma relação de namoro, mas de fato uma relação de oração. Que nós possamos aprender com mais esse exemplo que temos em nosso grupo.

TEMA: NAMORO E CASTIDADE

BLOG DO GOSD: QUAL A FINALIDADE DO NAMORO? O QUE VOCÊS PODEM APRENDER UM COM O OUTRO VIVENDO EM DEUS ESSE RELACIONAMENTO?
GUSTAVOO namoro é uma época de conhecimento dos dois. Muitas pessoas acham que o namoro é a parte de aproveitar tudo o que você pode, mas na verdade é o momento pra conhecer a pessoa e suas dificuldades, mas não só é para descobrir suas dificuldades. É também para ajudá-la para que possam crescer juntos. As vezes deixar de fazer algo que você gosta para agradar a sua namorada, bem como ela também vai deixar de fazer algo para te agradar.

BG: QUAL A DIFERENÇA ENTRE UM NAMORO SANTO, EDIFICADO EM CRISTO, E UM NAMORO COMO ESSES TANTOS QUE ENCONTRAMOS POR AÍ NO MUNDO?
RENATA : Então, eu acho que a diferença é que no nosso namoro, tudo o que a gente vai fazer a gente tenta pensar o que Jesus faria. Nos namoros que eu vejo ai no mundo eu percebo que as pessoas nem tem essa relação com Deus. É difícil mas tudo o que a gente vai fazer a gente tenta pensar no seguinte, por exemplo:“ Ele fez alguma coisa ruim”, daí eu tento pensar “ O que Jesus faria no meu lugar?” Por que eu amo o Gustavo, quero que ele cresça, mas também não quero cresça e me magoe e nos seja um caminho sofrido. Por isso nós temos que em tudo parar, conversar e pensar no que Jesus faria. É difícil, as vezes a gente não consegue, mas a gente decidiu estar um com o outro, por isso tem que estar em todos os momentos aproveitando as dificuldades para crescer também, né?

BG: O QUE É CASTIDADE E POR QUE VOCÊS SE DECIDIRAM POR VIVÊ-LA?
GU: Eu gostaria de responder essa pergunta por que no começo do nosso namoro a gente já estava na caminhada e eu tinha muita dificuldade para entender. Eu vivia a castidade por ela por que ela queria viver a castidade. Como eu a amava e queria viver com ela para o resto da minha vida, me decidi por viver a castidade por ela. Pedi para Deus me mostrar o que era castidade e por que vivê-la. Na verdade, a castidade é tratar bem a pessoa. É como ela falou : pensa o que Jesus faria com essa pessoa. Se você vê a sua namorada numa determinada situação, o que Jesus faria? Isso é castidade: é tomar as atitudes de Deus e seguir o que Ele nos mostrou e não seguir o que o mundo tenta mostrar, coisas momentâneas. Não pode ser do jeito que ele prega.  Temos que tratar bem a pessoa. Aliás, a castidade fortalece sim o namoro. Todo casal tem discussões por que acho que nenhum casal é 100% igual. Mas quando você decide a viver a castidade, você passa a entender as dificuldades da pessoa e você quer cuidar dela. Sua namorada não é como um chiclete que você põe na boca e quando perde o sabor você joga fora.
: Falando agora sobre a castidade quanto ao relacionamento sexual. A castidade não é só vivida ao não fazer sexo antes do casamento. O desejo existe, mas temos que morrer para a vontade por que o outro é templo do espírito santo. Se Deus quer que a gente se una sexualmente só após o matrimônio, então devemos obedecer a esse preceito tanto por Deus, como pela pessoa que está conosco.

BG: O NAMORO PERMITE UMA PERSEVERANÇA NA ORAÇÃO? VOCÊS CRESCEM JUNTOS, REZAM JUNTOS? 
RÊ: A gente cresce muito no nosso namoro por que quando eu não estou muito bem na minha oração, ele me ajuda e quando ele não esta bem, eu o ajudo. Antes de a gente entrar pro núcleo do grupo, algumas vezes não tínhamos vontade de vir para o grupo, mas sabíamos que era importante. Quando eu não tava com vontade, ele me incentivava. A gente tenta fazer tudo a luz do Espírito Santo.
GU: E você pode ver o quanto uma oração ajuda no namoro. A gente tenta rezar sempre. Tentamos rezar pelo menos uma Ave Maria juntos, e você vê o quanto fortalece a relação. Vimos isso numa pregação. Isso fortalece, afasta as dificuldades e até mesmo o inimigo quando ele quer tentar alguma coisa pra cima do seu namoro, ou pra cima de você mesmo.

BG: QUAL É O PAPEL DE DEUS NO NAMORO DE VOCÊS? ELE É O CENTRO? O NAMORO TEM QUE SER ALICERÇADO EM DEUS?
: Com certeza. Se não fosse Deus no nosso namoro, talvez a gente estaria fazendo muitas outras coisas que acontecem com outras pessoas que não conhecem a Deus. Como quando as pessoas mentem. É importante estar em Deus por que Ele nos mostra a verdade. E Deus ajuda por que no momento em que ocorre algum abalo, a gente tenta pensar que se foi vontade Dele o Gustavo olhar pra mim e se apaixonar por mim e eu por ele, então nada é motivo suficiente para brigarmos. É por Deus que tomamos algumas atitudes contra toda provação. É imprescindível a presença de Deus no namoro.
GU: Ele tem que ser a base do namoro por que toda base é importante para qualquer coisa. Se Deus é a base, será muito difícil acontecer alguma coisa que pode terminar o namoro. Eu vejo muitos conhecidos meus que vivem seus namoros à base da mentira. Mas se você tá interessado na pessoa e quer viver para o resto da sua vida com ela, então não pode existir mentira alguma. Deus é verdade, e não mentira.

BG: POR ACASO ALGUÉM JÁ SE ADMIROU COM O EXEMPLO DE VOCÊS?
GU: Olha, já aconteceu isso já de um amigo me dizer “Eu não entendo o porquê de você e a Rê se darem super bem. Muitas vezes eu e a minha namorada discutimos e ficamos sem falar, super mal. E você me fala que eu não posso deixar de falar com ela, mas é difícil.” Esse meu amigo não entendia, não se interessava. Na verdade só se interessava por que o machucava, mas só por isso. É que nem a outra pergunta. Deus tem que ser a base.
: Algumas amigas minhas já me perguntaram nas nossas conversas e elas sempre falam “Ah, você e o Gustavo são um caso a parte. Parece que Deus fez um para o outro.” Mas não é bem assim, Deus não nos colocou prontos um para o outro, mas nós vamos aprendendo com o tempo, crescendo juntos. Nós nos decidimos um pelo outro.Sempre conversamos para nos entender melhor. Isso faz a diferença e nos ajuda a nos empenhar. Pelo fato de Deus estar no nosso meio, nosso namoro é diferente.

BG: ALGUMA MENSAGEM A ACRESCENTAR PARA AS PESSOAS QUE ESTÃO LENDO ESSA ENTREVISTA?
: Eu queria falar que as vezes Deus “demora” para colocar alguma pessoa especial na sua vida, mas você tem que saber esperar o tempo de Deus, que muitas vezes é diferente do nosso. A Sua vontade é sermos felizes. Se Ele demora, é por que Ele esta preparando essa pessoa e te preparando, vocês não vão chegar prontos. Tenho a certeza de que essa pessoa estará bem melhor do que ela esta agora. Precisamos aprender a ser felizes sem o namorado para na hora que ele chegar, um poder ajudar o outro a ser feliz.
GU: E assim que você passar por essa espera, que você possa ter Deus como o alicerce principal do seu namoro. Por que é assim que o seu namoro vai continuar firme e nunca dar uma tremidinha a ponto de cair.

Esse exemplo de santidade, vivido no cotidiano da juventude de hoje, nos mostra que é possível sim viver um namoro cristão, com muito respeito e amor a Deus e à pessoa amada, tendo a felicidade que os valores desse mundo não podem nos dar.
Busque isso para a sua vida e seja realmente feliz!

Venha participar com a gente do nosso grupo: sábados, às 17h, na Sagrada Família, e conheça uma juventude que busca ser santa! Tamo junto nessa!
Fiquem com Deus e a proteção de Maria!
Até mais!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

SANTIDADE NA ESCOLA


Oi gente! A Paz!
Estamos iniciando aqui no blog, uma série de postagens sobre Santidade! Santidade em todos os lugares, na escola, em casa, no namoro! E Hoje o nosso tema é na escola.

Bom, a escola é o lugar onde estudamos, encontramos nossos amigos, conversamos, passamos uma grande parte do nosso dia, e também é um lugar cheio de oportunidades, que podem ser boas , ou ruins.
É um lugar onde existe todo tipo de pessoa, e essas, vão se identificando umas com as outras e criando grupos. Isso é inevitável. 
Porém, o problema está quando muitas vezes,  estamos rodeados de amigos que estão fazendo algo errado, e nós acabamos fazendo também. E porque? Porque queremos ser " desse grupo", queremos ser "legais", ou porque não queremos ser excluidos ou zuados. 

 O Ser Santo na escola, começa assim. Em pequenas atitudes como essa, em que, vendo algo errado, não nos omitiremos e sim, vamos tentar fazer a coisa certa, sem o medo das pessoas.
O Ser Santo na escola, é não olhar com maldade cada pessoa que passa na sua frente, criticando a roupa, o cabelo e tênis dela. Mas é amar, ver o que tem por dentro.
O Ser Santo na escola, é você não falar mal do seu amigo pelas costas, não fazer fofoca. Mas é você ir conversar com ele. Ser confiável. 
O ser santo é você não olhar para aquela menina com malícia. Mas é reconhecer que ela é filha de Deus, e merece respeito.
As pessoas vão perceber algo de diferente em você, vão querer saber o que é isso que você tem. E você vai poder dizer : Eu tenho Jesus no coração.

A santidade não está em milagres, grandes acontecimentos, obras divinas. Isso TAMBÉM faz parte. Mas, a santidade começa nas nossas atitudes diárias, nas palavras  que usamos, nos gestos, no amor, na humildade, no serviço que prestamos a Deus. Ser santo é evangelizar. E você pode fazer isso, tendo uma conversa com seu amigo, deixando de lado certas atitudes, dando o conselho certo, sendo feliz com Jesus!

Pode parecer difícil no começo, pois na escola, tentação é o que não falta. Pode te deixar inseguro, quanto ao o que seus amigos vão pensar de você. Mas Deus é maior do que tudo isso. Deus está do seu lado, vê o seu esforço. Confie nele, e saiba que ser santo não é só para aqueles que não tem pecados e realizam milagres. Ser santo pode ser VOCÊ!





quarta-feira, 20 de outubro de 2010

SEMINÁRIO DE CURA INTERIOR DO GOSD

Amados! A  paz do Senhor!


Abençoado! Não há outras palavras para descrever esse seminário heim? Do primeiro ao último dia, muita oração, curas e milagres compondo o nosso seminário.
Depois te tanta unção e experiências únicas com o Senhor, resolvemos postar aqui um breve resumo de tudo o que vivemos.

1- O primeiro dia do Seminário de Cura Interior teve como tema NOVA CRIATURA. O pregador foi o nosso querido Gui, irmão da Tetê, que nos falou da importância da cura quanto à auto imagem, ou seja, que devemos olhar para nós com os olhos de Deus.
Em outras palavras, muitas pessoas olham para si próprias com um olhar de decepção ou de inconformidade. Algumas delas, por exemplo, não admitem apresentar algum defeito particular - seja físico ou não - e levam essa  tortura ao longo da vida, muitas vezes se culpando por falhas e erros. De fato devemos nos preocupar com alguns erros cometidos, mas devemos antes de mais alegrarmo-nos em Deus, que nos trouxe a salvação e que nos ama da forma como somos. Não devemos nos esquecer de que fomos feitos '' a imagem e semelhança de Deus'' e que, por tanto, somos reflexos de uma eterna bondade.

Devemos nos libertar de todo espírito de pessimismo, baixa auto-estima ou de tudo aquilo que nos seduz a acreditar de que não valemos nada. Devemos, sim, exultar de alegria por que Cristo nos reconciliou com o Pai e somos livres graças a Ele!


2-O segundo dia foi marcado pelo tema O PERDÃO. Agora foi a vez da própria Tetê a nos falar nesse seminário de Cura.
Ela nos levou a refletir a importância do perdão. Quando uma pessoa não perdoa é  como se ela levasse consigo uma dor eterna. A falta de perdão é como um fardo excessivo, um peso desnecessário.
Perdoar uma pessoa ou ser perdoado abre um novo horizonte para a vida do homem, pois o faz sentir-se leve espiritualmente.

Se o Jesus perdoou os nossos pecados, por que não podemos nós nos perdoar?
Ora, quando rezamos o Pai Nosso, rogamos a Deus '' perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos aqueles que nos têm ofendido.''
Perdoar precisa ser um habito. Não importa o que a pessoa te fez, perdoe-a para ser feliz. É difícil, sim, mas a recompensa é grande!



3- O penúltimo dia do seminário abordou um tema sempre agitado : MINHA FAMÍLIA É TUA. Dessa vez o pregador foi o nosso super amigo Nilson. Ele nos contou a importância da família e de cada um de seus integrantes.
Muitas vezes nossas famílias deixam de ser o berço da oração para se tornarem berço de brigas e discordias.  Falar sobre família é algo que sempre comove algumas pessoas.
Esse foi um grupo particularmente especial, pois participaram conosco alguns pais. Foi um grupo muito gostoso e emocionate, com famílias sendo restauradas pelo poder do Espírito Santo.

Devemos ter sempre em mente que, não importa os defeitos de seus pais ou de seus filhos, se Deus colocou você na sua família é por que será nela que você encontrará a sua felicidade. Honrar teu pai e tua mãe é um dever importantíssimo e que tem que ser zelado sempre!
Muitas vezes nossos pais parecem estar errados, mas devemos ser pacientes e obedientes para respeitá-los e aprendermos um pouco com suas experiências, por que muitas vezes nós mesmo nos enganamos e só depois vemos que '' meus pais estavam certos.'' Dê um abraço nos seus pais ou nos seus filhos e diga que os ama, por que não podemos jamais omitir isso deles. Dizer que você ama alguém é capaz de restaurar vidas e corações que antes vagavam em dores profundas.

4- O último dia foi muito especial por que contamos com a presença viva de Jesus Eucarístico no meio de nós. MEU CORAÇÃO É TEU foi o tema que permitiu a muito de nós entregar nossos corações a Ele e deixá-Lo fazer a Sua vontade.
Queremos muitas vezes ser senhores de nós mesmo mas felizmente sempre damos '' com os burros n'agua''. É um resultado óbvio pelo que parece, mas nos esquecemos de que não somos nada sem Deus.
Devemos entregar os nossos corações feridos a Jesus e deixá-Lo operar conforme a sua vontade. Há outro alguém, irmãos, que pode tomar conta deles de melhor maneira?

Após o momento Eucarístico, realizamos um momento de Efusão do Espírito Santo. Foi uma oração fervorosa que clamamos a Deus. O Espírito de Deus desceu àquele salão e renovou a vida de muitos.



Ainda muitos serão os testemunhos que ouviremos de pessoas que foram transformadas graças a esse seminário. Caso você queira fazer um desses testemunhos, deixe algum comentário nessa postagem que entraremos em contato.
O Seminário acabou mas a cura não termina por ai. Ela é um processo: precisamos dar continuidade a tudo aquilo que vivemos.

Não se esqueça de rezar, irmãos, por que a oração é o mais eficiente instrumento de cura por que graças a Ela entramos em contato com o Médico dos médicos, que é Cristo Jesus!

Sábado tem grupo no mesmo horário e no mesmo local!
Estamos te esperando!

Fique com Deus!
A PAZ DO SENHOR!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Os Fortes Perdoam!!!


Estamos vivendo o nosso Seminário de Cura Interior, um tempo forte para permitirmos Deus tratar de nossas feridas e nos curar por inteiro!

Um dos motivos dessas feridas são as mágoas e ressentimentos que trazemos das pessoas por conta de algo ruim que elas fizeram para nós ou para as pessoas que amamos.

E é aí que entra o tema deste post, que também foi um dos temas de nosso seminário: o PERDÃO!

Perdoar é um ato de acolhimento que reconquista aquilo que se havia perdido. Temos muitos exemplos nas Sagradas Escrituras: a adúltera que seria apedrejada, o filho pródigo e tantos outros. Todos esses foram alcançados pela misericórdia divina e reconquistados para a vida de filhos de Deus.

Assim também acontece com cada um de nós, quando arrependidos de nossas faltas, recebemos o perdão através do sacramento da Reconciliação. Ao sermos perdoados, nos sentimos livres e muito amados por Deus. É uma experiência maravilhosa não é?

Porque então agimos como o servo que ao ter sua dívida perdoada pelo seu senhor, não agiu da mesma forma com seu companheiro (ver Mt 18, 21-35)? Será que ainda não compreendemos o verdadeiro sentido da oração do Pai-nosso ("...perdoai-nos as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido...")?

No Evangelho segundo São Mateus, após nos ensinar a oração do Pai-nosso, Jesus nos diz: "De fato, se vós perdoardes aos outros as suas faltas, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. Mas, se vós não perdoardes aos outros, vosso Pai também não perdoará as vossas faltas." (Mt 6, 14-15). Portanto, quando fazemos a experiência da misericórdia divina, devemos levá-la aos nossos irmãos: "...perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós." (Cl 3, 13).


Se nos fechamos e não perdoamos àqueles que nos tem ofendido, nos fechamos também a Deus, que é Perdão e Amor. Quando não perdoamos, ficamos alimentando sentimentos negativos (ressentimento, mágoa, inveja, ciúme, rancor, vingança, ódio, etc.) que matam a alegria suscitada pelo Espírito Santo e nos fecham à graça de Deus.

Por mais sofrido que tenha sido, você precisa entregar a Jesus todos os sentimentos negativos, antes que você seja tomado pela ira e pela revolta! Por mais dolorido que seja, precisamos deixar que Ele toque a ferida para retirar de nós o espinho que está nos machucando!

Portanto, perdoar é um ato da vontade e escolha que cada um deve fazer. Devo decidir: quero ou não perdoar? Eu tenho o comando da minha vida e posso optar por perdoar e ter o espinho retirado ou continuar preso a ele pelo ressentimento.

Perdoar é então, antes de tudo, interesse nosso, porque através dele descarregamos os pesados fardos que carregávamos, experimentando uma incrível sensação de alívio e bem-estar espiritual, psicológico e inclusive físico.

Siga o conselho da Palavra de Deus: “Não te deixes vencer pelo mal, mas triunfa do mal com o bem” (Rm 12,21); e também o da frase de Tertuliano: "Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se. Você quer ser feliz para sempre? Perdoe."


Para se aprofundar ainda mais na experiência do perdão, seguem alguns links que podem ajudar:

Esperamos por vocês todo sábado, às 17 horas, na Paróquia Sagrada Família!!!
Venha viver essa experiência do toque de Deus transformando a sua vida e conhecer uma galera muito animada!!! \o/ \o/ \o/
Fiquem com Deus e a proteção da Virgem Maria!!!

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Maria, Nossa Senhora


Hoje falaremos daquela que nos trouce a salvação. Quem é ela? Maria, é claro.

Quando pequena, a pobre jovem, esposa de José, recebeu o anúncio de que seria a mãe daquele que veio para salvar a todos: um anjo aparecera em seu quarto e lhe revelara os desígnios de Deus.
Maria aceitou a vontade de Deus. '' Sim'' - disse ela ao anjo, que desapareceu-se logo após.

Desde então, o papel de Maria é significativo para o futuro da humanidade pois fora ela quem ensinou, alimentou e cuidou de Jesus ao longo da vida deste.

Ela foi a única que esteve ao lado Dele em todos os momentos de sua vida - desde o nascimento até a morte de cruz e a respectiva subida aos céus. Professamos em nossa fé que, após ter subido aos céus, Jesus levou sua mãe consigo para junto do Pai, onde permanece intercedendo por nós.

Sim, intercedendo! Da mesma forma como aos anjos e aos santos, podemos recorrer às suas orações para alcançarmos aquilo que queremos. Talvez seja ela a mais poderosa intercessora que temos junto de Deus.

Você talvez já tenha passado por uma situação como essa: você quer sair para algum lugar- alguma festa , por exemplo - mas seu pai não deixa. O que você fez? Foi pedir ajuda pra sua mãe, dizendo '' Mãe, vê com o pai se eu posso sair, por favor''. De tanto que insistimos ela acaba por ir ter um conversa com o pai. O resultado é que graças ao intermédio da mãe, alcançamos aquilo que queriamos.

É claro que a intercessão de Maria não altera a vontade de Deus no sentido que a vontade Dele deixa de ser cumprida. Tudo aquilo que ele designou para nós ocorrerá conforme a sua vontade, mas o intermédio de Maria pode antecipar ou alterar alguma coisa no sentido de que Deus ''concorda'' com aquilo que solicitamos.

À Maria é atribuído uma série de titúlos - Nossa Senhora Aparecida, de Fátima, do Perpétuo Socorro, da Divina Providência, das Graças, das Dores, Auxiliadora...- todos conferidos por ocasiões de aparecimento ou acontecimentos do tipo. Vale lembrar que todos os títulos referem-se a uma mesma mulher, que gerou o Cristo- nossa salvação.

Como diz uma música, se ter um pai já é bom, ter uma pai e uma mãe é ainda melhor. Não é por outra motivo que nós, católicos, dizemos que Maria é a mãe da Igreja - até mesmo por que ela foi a primeira a receber o Espírito Santo de Deus.

À Maria, toda a veneração e admiração, pois é o exemplo mais profundo de santidade e de docilidade ao lado de Cristo Jesus, seu filho!


'' Ave Maria, cheio de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre: Jesus. Santa Maria , mãe de Deus, rogai por nós, os pecadores, agora e na hora de nossa morte- Amém''

Rogai por nós , ó mãe, por que jamais podemos dispensar a sua intercessão!


Fiquem com Deus, irmãos!
Até sábado!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Porque Confessar-se a um Sacerdote?


Esta semana, gostaríamos de trazer uma reflexão a respeito de um dos sacramentos da Igreja que tem muito a ver com a salvação que Cristo nos concede através de Sua cruz.

O Catecismo da Igreja Católica (CEC) em seus parágrafos 1423 e 1424 nos explica como se chama esse sacramento e porque recebe esses nomes: É chamado sacramento da conversão, porque realiza sacramentalmente o apelo de Jesus à conversão e o esforço de regressar à casa do Pai da qual o pecador se afastou pelo pecado. É chamado sacramento da Penitência, porque consagra uma caminhada pessoal e eclesial de conversão e de arrependimento. É chamado sacramento da confissão, porque o reconhecimento, a confissão dos pecados perante o sacerdote é um elemento essencial deste sacramento. É também uma “confissão”, reconhecimento e louvor da santidade de Deus e da sua misericórdia para com o homem pecador. É chamado sacramento do perdão, porque, pela absolvição sacramental do sacerdote, Deus concede ao penitente o perdão e a paz. E é também chamado sacramento da Reconciliação, porque dá ao pecador o amor de Deus que reconcilia: “Deixai-vos reconciliar com Deus” (2 Cor 5, 20).

Do nome confissão é que surge um grande questionamento para nós católicos e também para os não católicos: Porque devo confessar meus pecados a um sacerdote e não posso fazê-lo diretamente a Deus? Como resposta a esta pergunta, trago para nós um trecho da Carta pastoral do arcebispo de Chieti-Vasto, Dom Bruno Forte, com o título “A reconciliação é a beleza de Deus”. Este trecho esclarece muito bem toda essa questão.

Segue abaixo:
“O fiel me pergunta então: por que há que se confessar a um sacerdote os próprios pecados e não se pode fazer diretamente a Deus? Certamente, a pessoa se dirige sempre a Deus quando confessa os próprios pecados. Que seja, contudo, necessário fazê-lo também diante de um sacerdote o próprio Deus nos faz compreender: ao enviar seu Filho com nossa carne, demonstra querer encontrar-se conosco mediante um contato direto, que passa por meio dos sinais e das linguagens de nossa condição humana. Assim como Ele saiu de si mesmo por nosso amor e veio a «nos tocar» com sua carne, também nós somos chamados a sair de nós mesmos por seu amor e ir com humildade e fé a quem pode nos dar o perdão em seu nome com a palavra e com o gesto. Só a absolvição dos pecados que o sacerdote te dá no sacramento pode comunicar-te a certeza interior de ter sido verdadeiramente perdoado e acolhido pelo Pai que está nos céus, porque Cristo confiou ao ministério da Igreja o poder de atar e desatar, de excluir e de admitir na comunidade da aliança (cf. Mt 18,17). É Ele que, ressuscitado da morte, disse aos Apóstolos: «Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, serão perdoados; a quem os reterdes, serão retidos» (Jo 20,22-23). Portanto, confessar-se com um sacerdote é muito diferente de fazê-lo no segredo do coração, exposto a tantas inseguranças e ambigüidades que enchem a vida e a história. Tu sozinho não saberás nunca verdadeiramente se quem te tocou foi a graça de Deus ou tua emoção, se quem te perdoou foi tu mesmo ou foi Ele pela via que Ele escolheu. Absolvido por quem o Senhor elegeu e enviou como ministro do perdão, poderás experimentar a liberdade que só Deus dá e compreenderás porque se confessar é fonte de paz.”

Esperamos ter ajudado você a entender mais sobre este sacramento tão lindo que nos reaproxima do Pai!

A paz de Cristo! Fique com Deus e a proteção de Maria!

Venha fazer parte da Família GOSD!!! Todo sábado às 17h, na Sagrada Família (Vila Ema-SJC). Estamos te esperando! :D